Arquivo | agosto, 2012

Lyon: maior ou menor que Curitiba?

29 ago

Sempre soube que Lyon é a segunda tudo da França: segunda maior cidade, segunda mais rica, segunda mais importante… perdendo, é claro, para Paris. Hoje finalmente decidi fazer uma pesquisa de nível acadêmico-limitado-ao-wikipedia para responder basicamente uma pergunta: Lyon é maior ou menor que Curitiba?

(Mais uma foto do rio, porque o rio é legal. Fica a dúvida se esta é realmente Lyon ou só qualquer outra cidade que tenha água passando nas redondezas. Vai que é Veneza?)

Et alors?

Menor. Bem menor. Agora que estou olhando para os números, fiquei até envergonhada por ter achado que talvez fossem de tamanho parecido.

Antes de passar para os números, devo dizer que Lyon e Curitiba estão organizadas de forma semelhante, sendo o centro que une outras cidades. Ou seja, assim como nós temos a “região metropolitana” ou “grande Curitiba”, existe a “Grand Lyon”.  Uma coisa chama minha atenção: não fazemos distinção entre Curitiba e as outras cidades da região, são todas reconhecidas como municípios. Já na França, Lyon é chamada de “ville” e as outras cidades metropolitanas levam o título de “commune” (devido ao seu tamanho reduzido, pelo que entendi. Mais sobre isso aqui).

A grande Curitiba reúne 29 municípios, enquanto a grande Lyon reúne 58 communes. Mesmo assim, a grande Curitiba tem cerca de 2 milhões de habitantes a mais (3 168 980 contra 1 281 971). Sua área também é consideravelmente maior: 15.418,543 km2 contra 515,96 km2!!!! Chocante não? E eu ouvi de uma francesa essa semana que era cidades de tamanho semelhante!

Será que esses dados estão errados? Aiaiai! O que será de nós se não pudermos mais confiar cegamente no Wikipedia?!? Enfim, não sei o que é mais chocante: como a grande Lyon é pequena ou como o Wikipedia não é confiável. Risos.

Apenas para constar, o município de Curitiba tem 1 746 896 habitantes e Lyon 479 803. Isso serve pra lembrar que a França é mesmo uma coisinha pequena nesse mundão sem porteira – e é bem menor que o estado do Paraná também, mas acho que chega de comparações!

Anúncios

Papeis e mais papeis

11 ago

Eu não sou louca de falar mal do consulado na internet né?Ainda mais antes de ter meu passaporte em mãos direitinho com meu visto. Ou sou? Enfim, vamos combinar que lidar com eles não é a coisa mais agradável de todas.

Pra começar, minha internet, que é da Tim, logo é uma porcaria, não estava facilitando pra conseguir fazer todos os tipos de processo online necessários. Pior que isso só mesmo o desencontro de informações que me eram dadas antes de poder efetivamente começar as fazer as coisas. Uns dizem que tem que se inscrever no CampusFrance, outros dizem que não. Uns dizem que você tem que pagar taxa no Consulado, outros dizem que não. Então, pensando na paz de espírito de intercambistas do futuro, deixo aqui um resumo de quais foram as providencias que tive que tomar:

obs: obviamente cada intercâmbio é diferente do outro. Mas acredito que isso possa ajudar.

CAMPUS FRANCE: Pelo que entendi, fazer um dossier no CampusFrance é necessário para todas as formas de estudo na França, desde cursos de idioma até pós-doutorados. Pra quem vai como Au Pair  (babá) também. Tanto quem vai através de um acordo entre universidades (ou agencia de intercâmbio) ou está pleiteando que palavra horrível uma vaga por conta própria deve fazer um dossier. Muitas pessoas me disseram que isso não seria necessário, inclusive professores, por que supostamente quem já está aceito na universidade francesa não precisaria. Mentira. Assim como em todos os momentos relacionados ao intercâmbio, o jeito é procurar as informações oficiais, sempre.

O problema: na maioria das vezes os sites não trazem informações claras e as instituições não dão informação por telefone. Esse não é o caso do CapusFrance. Existe uma série de documentos no site que explicam direitinho quem, como e onde. A única dúvida que tive (sobre a data limite das inscrições) foi sanada por telefone sem maiores problemas.

Consulado: Aqui tudo é mais difícil. As informações contidas no site podem não ser suficientes. Pelo telefone, são extremamente grosseiros, gritam desde o início e só sabem repetir que todas as informações estão no site. Pelo menos foi assim comigo.

O problema: digamos, o maior deles. Não têm consulado em Curitiba. Ou seja, toda a papelada deve ser entregue pessoalmente em São Paulo (ou em outra cidade, de acordo com sua cidade de origem), até por que também são recolhidos dados biométricos (foto e digitais). A viagem pode não ser grande coisa para alguns, mas no caso de quem tem grana apertada é uma complicação a mais.

Chegando lá: Seja paciente. Leve todos os documentos em muitos outros. Leve todas os comprovantes financeiros, e também provas de que você já comprou euros, muitos euros. No meu caso isso não foi necessário, por que minha bolsa é integral, mas pra quem não tem é necessário comprovar uma boa quantia de euros já comprados. Pra ser sincera, com o consulado eu me estressei bem mais antes de ir pra lá do que lá mesmo. Tirando o nervosismo e o calor excessivo do ambiente, que não te oferece se quer um toaléte, fui bem atendida e só me fizeram uma única pergunta, duas vezes, por funcionários diferentes. Pelo jeito, era uma questão intrigante.

A surpresa: o atendimento não é pontual! Sim!!!! Isso me impressionou. Mas sejamos bondosos e levemos em conta o que uma das atendentes disse ao Felipe:

“Quando a pessoa traz todos os documentos corretos, vai bem rapidinho! O problema é que as pessoas vem aqui com os documentos todos errados!”

E olha que acho que tinha MUITA gente com documentação incompleta lá naquele dia, pelas coisas que vi! Mas o mais divertido foi o cara berrando PRA ESTUDAR NA FRANÇA TER QUE SABER FRANCÊS!!!!!!! ahahahahahahaha Só faltou ele completar com DÃAAAAAA!!!!!!

Ah! Estudantes não conseguem visto sem comprovar um número de dossier completo no CampusFrance.  Sendo assim, acredito que ele seja realmente indispensável.

Inscrição na universidade francesa: Isso pra mim ainda é um mistério. Recebi um email do meu Master com uma tal de “autorização para inscrição”. Depois de lê-la muitas vezes deduzi que tenho até novembro pra me matricular. Sim, eu disse que eu deduzi. Pense fazer intercâmbio na Islândia! Se falando francês já é complicado… enfim. Claro que respondi o email fazendo perguntas e é claro que nunca me responderam. Descobri então um endereço específico para assistência nas inscrições e um dia após enviar minhas dúvidas recebi a resposta: a comissão está em férias. COMO ASSIM? Comissão de inscrição em férias justo no período de inscrição. Vai entender.

Enfim. Essa inscrição é mais uma das muitas coisas que eu só vou entender depois, ou que eu jamais entenderei e passarei toda minha existência achando uma coisa sem sentido e imbecil.

Acho que esse post está muito confuso e bobão, mas ah, que se dane.