Colônia Tovar

16 abr

Finalmente saí um pouquinho de Caracas!  E lá vão algumas fotinhos!

Neste fim de semana visitei a Colônia Tovar, uma cidadezinha que fica no estado de Aragua, ao oeste de Caracas. A viagem de carro foi super rápida,  cerca de 1 hora e meia (57 km),mesma distância que estou acostumada a fazer na rota Curitiba-Rio Negro. A volta, por outro lado, demorou muito mais, já que ficamos 1 hora presos num congestionamento, como é de praxe na Venezuela.

IMG_1009Como se vê, é uma colônia alemã. Nessa foto está a igreja da cidade, que curiosamente é católica, e não luterana. Destaque para o cachorro, divando logo à entrada.

IMG_1016Espiando a missa

A cidade é irmã de nossa querida Blumenau, por razões óbvias, mas é muito menor. Seu sustento é a base de turismo e do plantio de frutas vermelhas, verduras, legumes e flores, que são vendidos em feiras por quase toda a cidade.

IMG_1019

IMG_1002Tudo o que vi estava muito bonito. Tanto os legumes quanto as frutas eram muito grandes e com cores vivas. Não resisti e comprei uma bandejona de morangos. O preço pode ter uma pequena variação entre as barracas, então comprei na mais barata, por 60 bolívares.  É incrível como o clima da Venezuela é maravilhoso, permitindo a produção de frutas vermelhas, que se encontram facilmente por aqui por um preço baixo. Bom, nada aqui é efetivamente barato além da gasolina, mas em comparação com o preço geral das coisas, é bem barato.  Comparando com o Brasil então, nem se fala.

Além disso, vendem-se várias outras coisas, como vinhos, geleias e molhos variados, tudo produzido lá. Além dos morangos, comprei um pacote de suspiros e fiz minha sobremesa favorita em casa, merengue. Para mim, morango com suspiros já configura merengue. Se você acha que não, okay, respeito sua opinião. Mas você pode também apenas provar o prato mais típico do lugar, que são as fresas con crema, ou seja, morango com chantilly. Eu não provei por dois motivos: primeiramente porque algo me dizia que não seria tão saboroso quanto o merengue da minha avó (já que não tem suspiros e não tinha certeza se o chantilly seria feitincasa) e não quis me decepcionar; e também porque já me havia empanturrado com um perro caliente alemán, que é um cachorro quente com repolho, que só me lembro de ter comido na casa do meu querido opa Stefan, e acho delicioso. Tem também o perro caliente polaco, que tem uma linguiça diferente. Aliás, tive a leve impressão de que o que me deram foi o polaco (a vina era brancona) e meu amigo Javier acabou com o alemão (com aquela vina vermelha gigante). Mas não entendo muito de linguiça pra sair julgando. De qualquer forma, estava muito bom. Se não me engano, o dogão custou 90 bolívares.

10246767_10201940395766653_4701987279200736055_n

1509992_10201940305124387_1422545643168574865_nJunto com os dois pacotes de suspiro, compramos também essas bolachas. Os três saíram por 100 bolívares.

Como é de se esperar de uma pequena colônia, não há muito o que fazer além de comer e andar pela cidade. Eu achei o local muito bonito e agradável. É muito parecido com um pequeno povoado que fica no Ávila (montanha de Caracas) e que visitei no mês anterior, só que é bem mais bonito. Também não é nada impressionante para quem é do sul do Brasil, mas é com certeza bem divertido e me fez sentir em casa. Não estava fazendo exatamente frio, porém o vento estava geladinho, o que foi um alívio. O clima da Venezuela é peculiar e eu ainda não entendo muito bem, mas pelo que me foi dito, a melhor época do ano para visitar a colônia seria no “inverno”, entre Julho e Agosto, quando há mais flores.  Isso, para mim, não faz o menor sentido, já que no inverno as flores deveriam todas morrer de frio, coitadas. Mas aqui não, é tudo esquisito.

IMG_1027Rosa

Ah, e claro! Sendo uma colônia alemã, não poderia faltar a produção de cerveja (por mais que, pelo que disseram, a fábrica tenha sido movida de lá). Provei a achei muito boa, porém não se encontra em todos os estabelecimentos.

IMG_1056

É isso.

Anúncios

Uma resposta to “Colônia Tovar”

Trackbacks/Pingbacks

  1. O Oriente da Venezuela – parte 2: Turismo | My Balloon - 16 de junho de 2014

    […] mais tempo, já que o retorno demoraria várias horas. O melhor de tudo é que Caripe, assim como a Colônia Tovar, é uma das cidades produtoras de morango, a maior delícia frutística venezuelana, na minha […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: