Arquivo | burocracia RSS feed for this section

Sou do Recife.

6 set

Fui fazer minha inscrição hoje de manhã na Universidade Lyon 2 , fiquei numa fila enorme e me disseram que estava faltando um documento. Esse documento já havia me sido enviado, mas quando perguntei à secretaria do meu Master o que eu deveria fazer com aquilo, me informaram de que deveria ignorá-lo e fazer tudo pessoalmente aqui, logo achei que ele não era necessário. Chegando em “casa” fiquei olhando pra dita cuja da “Autorização de inscrição” e me toquei que está escrito:

Pays: Brésil. Université: Universidade Federeal de Pernambuco- Recife.

(…) momento de reflexão. (…)

 
Eu adoro Recife mesmo sem conhece-la e minha maior indignação é não poder ir no show do Evanescence que terá lá em outubro (chora), mas não, eu não estudo em Recife não minha gente. De onde tiraram isso?

Esse já é o segundo documento que me enviam com erros: o primeiro foi minha declaração de bolsa, que diz que eu vou ganhar 9.400,00 euros, o que infelizmente não é verdade.

Então olha só: os franceses também erram! Todos demonstram choque e dizem OOOOOOOOOOOOOOOO nesse momento. haha.

Papeis e mais papeis

11 ago

Eu não sou louca de falar mal do consulado na internet né?Ainda mais antes de ter meu passaporte em mãos direitinho com meu visto. Ou sou? Enfim, vamos combinar que lidar com eles não é a coisa mais agradável de todas.

Pra começar, minha internet, que é da Tim, logo é uma porcaria, não estava facilitando pra conseguir fazer todos os tipos de processo online necessários. Pior que isso só mesmo o desencontro de informações que me eram dadas antes de poder efetivamente começar as fazer as coisas. Uns dizem que tem que se inscrever no CampusFrance, outros dizem que não. Uns dizem que você tem que pagar taxa no Consulado, outros dizem que não. Então, pensando na paz de espírito de intercambistas do futuro, deixo aqui um resumo de quais foram as providencias que tive que tomar:

obs: obviamente cada intercâmbio é diferente do outro. Mas acredito que isso possa ajudar.

CAMPUS FRANCE: Pelo que entendi, fazer um dossier no CampusFrance é necessário para todas as formas de estudo na França, desde cursos de idioma até pós-doutorados. Pra quem vai como Au Pair  (babá) também. Tanto quem vai através de um acordo entre universidades (ou agencia de intercâmbio) ou está pleiteando que palavra horrível uma vaga por conta própria deve fazer um dossier. Muitas pessoas me disseram que isso não seria necessário, inclusive professores, por que supostamente quem já está aceito na universidade francesa não precisaria. Mentira. Assim como em todos os momentos relacionados ao intercâmbio, o jeito é procurar as informações oficiais, sempre.

O problema: na maioria das vezes os sites não trazem informações claras e as instituições não dão informação por telefone. Esse não é o caso do CapusFrance. Existe uma série de documentos no site que explicam direitinho quem, como e onde. A única dúvida que tive (sobre a data limite das inscrições) foi sanada por telefone sem maiores problemas.

Consulado: Aqui tudo é mais difícil. As informações contidas no site podem não ser suficientes. Pelo telefone, são extremamente grosseiros, gritam desde o início e só sabem repetir que todas as informações estão no site. Pelo menos foi assim comigo.

O problema: digamos, o maior deles. Não têm consulado em Curitiba. Ou seja, toda a papelada deve ser entregue pessoalmente em São Paulo (ou em outra cidade, de acordo com sua cidade de origem), até por que também são recolhidos dados biométricos (foto e digitais). A viagem pode não ser grande coisa para alguns, mas no caso de quem tem grana apertada é uma complicação a mais.

Chegando lá: Seja paciente. Leve todos os documentos em muitos outros. Leve todas os comprovantes financeiros, e também provas de que você já comprou euros, muitos euros. No meu caso isso não foi necessário, por que minha bolsa é integral, mas pra quem não tem é necessário comprovar uma boa quantia de euros já comprados. Pra ser sincera, com o consulado eu me estressei bem mais antes de ir pra lá do que lá mesmo. Tirando o nervosismo e o calor excessivo do ambiente, que não te oferece se quer um toaléte, fui bem atendida e só me fizeram uma única pergunta, duas vezes, por funcionários diferentes. Pelo jeito, era uma questão intrigante.

A surpresa: o atendimento não é pontual! Sim!!!! Isso me impressionou. Mas sejamos bondosos e levemos em conta o que uma das atendentes disse ao Felipe:

“Quando a pessoa traz todos os documentos corretos, vai bem rapidinho! O problema é que as pessoas vem aqui com os documentos todos errados!”

E olha que acho que tinha MUITA gente com documentação incompleta lá naquele dia, pelas coisas que vi! Mas o mais divertido foi o cara berrando PRA ESTUDAR NA FRANÇA TER QUE SABER FRANCÊS!!!!!!! ahahahahahahaha Só faltou ele completar com DÃAAAAAA!!!!!!

Ah! Estudantes não conseguem visto sem comprovar um número de dossier completo no CampusFrance.  Sendo assim, acredito que ele seja realmente indispensável.

Inscrição na universidade francesa: Isso pra mim ainda é um mistério. Recebi um email do meu Master com uma tal de “autorização para inscrição”. Depois de lê-la muitas vezes deduzi que tenho até novembro pra me matricular. Sim, eu disse que eu deduzi. Pense fazer intercâmbio na Islândia! Se falando francês já é complicado… enfim. Claro que respondi o email fazendo perguntas e é claro que nunca me responderam. Descobri então um endereço específico para assistência nas inscrições e um dia após enviar minhas dúvidas recebi a resposta: a comissão está em férias. COMO ASSIM? Comissão de inscrição em férias justo no período de inscrição. Vai entender.

Enfim. Essa inscrição é mais uma das muitas coisas que eu só vou entender depois, ou que eu jamais entenderei e passarei toda minha existência achando uma coisa sem sentido e imbecil.

Acho que esse post está muito confuso e bobão, mas ah, que se dane.

Time is just a concept

2 jul

De repente já é julho e como diria a Maria *-* :

 punft, acabou, ficou sem. 

Hoje eu e o Harry completamos 2 anos de namoro e saímos pra tomar picolé. Uma ótima maneira de aproveitar o misterioso calor deste inverno curitibano. Recomendo uma visita à Paleteria, logo atrás do shopping Estação. Morango com recheio de leite condensado rocks!! http://www.paleteria.com.br/

Apesar desse aniversário de namoro ter tudo pra ser melancólico, já que oras, vou passar um ano longe, me sinto muito tranquila e feliz. Aliás, tranquilidade define. Uma música para o momento, macaco:

http://www.youtube.com/watch?v=rJZGU3IDVeA

Novidades do intercâmbio: recebi por email a carta de aceite no Master que escolhi, o que me deixou muito aliviada. Bem, na hora fiquei desesperada, mas passou. Pelo menos não existe mais o risco da universidade não me aceitar e eu me ferrar. E não, a carta não diz se posso levar uma coruja, um sapo ou um gato, mas com certeza vou levar é uma coruja.

Agora ainda tenho algumas coisas burocráticas para resolver, mas tudo coisa que faço em uma semana. Em seguida terei de ir até São Paulo para tirar meu visto. Vou com o Pupot (ufa) e pretendemos ir de avião. MEDO. De qualquer forma, acho que vai ser bom ter uma experiência com avião antes da grand voyage (de muitas horas).

É isso!

Apresentação e burocracia

16 fev

Testando…

(Ok, vamos lá, uma hora eu vou ter que começar.)

Olá!

Criei este blog para que você fique sabendo de tudo o que há de mais legal na minha vida! Tá. Estranho. Não que não tenha nada de legal na minha vida, pelo contrário. Mas nada que venha a ser do interesse de alguém. A questão é que estou planejando um intercâmbio para Lyon (França) em setembro deste ano e, bem, pelo menos minha mãe vai querer saber tudo o que acontecer comigo por lá! Então eu resolvi me adiantar e já ir criando um blog, quem sabe assim eu esteja mais à vontade com isso na hora que as coisas realmente legais acontecerem. Além do mais, já houve em mim uma escritora de diários compulsiva (que não vejo há muito tempo), então talvez eu goste dessa brincadeira.

Isso de ir fazer intercâmbio é complicado desde o início. Para alguns, tipo eu, a complicação começa bem cedo mesmo, anos antes. Quando eu ainda estava no segundo grau fui visitar a coordenação do Francês para conhecer melhor o curso. (Sim, fui lá bater na porta da Lúcia e da Nathalie! hehehhehehhehe) Mas eu fui lá na verdade basicamente para perguntar quais eram as possibilidades de intercâmbio ainda na graduação. Depois, já na faculdade, quando comecei a trabalhar, guardei meu dinheirinho para essa tal futura viagem, mas acabei gastando tudo num curso de inglês (caro, muito caro). Eu realmente queria ir pra França. Mas o tempo foi passando e a possibilidade real de ir pra lá também chegou (no 6° período da faculdade) e adivinhe! Aquela vontade enorme de viajar tinha ido embora. Ou pelo menos, eu não sabia onde ela estava. Na hora de me inscrever para o programa de intercâmbio, eu nem sabia se era aquilo mesmo que eu queria. Muito estresse depois, com aquela sensação de estar desenterrando um desejo abandonado, comecei o processo burrocrático de pedido por uma vaga e uma bolsa e acredite, essa parte é bem chata.

Uma coisa que eu reparei sobre toda essa chatice de preencher formulário, copiar certificados, escrever currículo e carta de motivação (coisa de francês), sem contar ter que ler os editais que saem das trevas mais profundas, é que isso faz com que você esqueça um pouco suas crises existenciais. Ok, talvez seu subconsciente venha a te boicotar. Eu cheguei 3 minutos atrasada pra prova de nivelamento de idioma e não me deixaram entrar. Não me pergunte como fiz pra resolver isso. Mas o atraso, Freud explica. Mas tirando isso, na hora de escrever uma carta pro Monsieur blábláblá tentando convencer o cara de que você merece uma bolsa de estudos, você tem que pelo menos fingir que tem alguma força de vontade (acho que é esse o lance da carta de motivação). Não que dê pra se alegrar com isso, de jeito nenhum. Mas todos os seus sentimentos ruins se transferem para outras pessoas (que criam esses sistemas infernais de seleção) e você pode passar alguns momentos de tranquilidade com seu próprio eu ou seria você?.

Já venci a parte de ser aceita pela UFPR (êeeee!) e já enviei várias coisas pra França. O responsável por isso lá mandou um email dizendo que <está tudo ok>, mas ninguém sabe exatamente o que isso quer dizer. Parece que ainda tenho que ser aceitos pela universidade de Lyon, mas estou na fase <empurrando com a barriga e torcendo pra tudo isso acabar>, então não sei de nada. Mentira, sei que isso só tenho que fazer isso em abril, por isso estou tentando deixar isso de lado.

Enfim!  Muitas outras coisas ainda podem ser ditas sobre isso, e apesar de eu estar sinceramente com vontade de escrever mais sobre as complicações deste momento, não quero fazer disso uma seção de psicanálise logo no primeiro post, então paro por aqui. Continue lendo